Projeto Construindo na Interação

O Projeto Construindo na Interação, realizado pela Cáritas Diocesana de Jundiaí,  é uma Parceria Pública com recursos financeiros do Fundo Municipal de Direitos da Criança e Adolescente da Prefeitura de Jundiaí. 

Essa atividade de fomento surge da preocupação da equipe de profissionais da Cáritas Diocesana de Jundiaí, que atuam no Jd. Novo Horizonte, que observam a presença reduzida de pais e responsáveis, sejam nas reuniões como em atividades comunitárias, em especial quando o filho está na adolescência. A dificuldade de comunicação entre grande parte de pais e filhos, bem como, os vínculos fragilizados é uma preocupação da organização, que entende que os pais necessitam de apoio profissional frente as novas demandas que seus filhos apresentam, considerando o mundo globalizado onde as informações são variadas e rápidas, e o “Adolescer” se mostra como proposta assustadora para toda à família.

Pode-se dizer que, frente à adolescência dos filhos, os pais apresentam uma angústia intensa, tanto em função de suas próprias inseguranças quanto por evocações conscientes ou inconscientes de suasfantasias e/ou atitudes vivenciadas durante o seu próprio processo adolescente.

É importante pontuar ainda que, nos últimos anos a sociedade em geral, bem como a instituição familiar em particular, tem passado por inúmeras transformações, que acabam produzindo modificações relevantes no que diz respeito às vivências, à percepção e à construção nos aspectos sócio-afetivos. 

Assim, a proposta é buscar uma maior aproximação com as famílias, através deatividades como: interação entre pais e filhos, realização de trabalhos lúdicos com os pais, passeios, palestras e brincadeiras com a família para que estes possam conhecer e se apropriar dos benefícios da relação intrafamiliar com elos fortalecidos, proporcionando maior condição desses pais e ou responsáveis na prevençãoao uso e tráfico de drogas e no enfrentamento as situações de risco.

Através de ações concretas pode-se instrumentalizar familiares  para lidarem de forma mais adequada com seus filhos, auxiliando-os a fornecer orientações mais precisas que sirvam de referência para crianças e  adolescentes frente a situações que necessitem de reflexão e tomada de decisões. Assim, os pais/ responsáveispodem reduzir suas angústias frente à adolescência dos filhos e estes, por sua vez, podem ver os pais/familiares como um suporte emocional singular ao qual podem recorrer diante das dificuldades de ajustamento que enfrentam.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *