Diocese de Jundiaí e a Cáritas Diocesana abrem caminhos de solidariedade!

A Cáritas Diocesana e a Diocese de Jundiaí montaram uma rede de apoio para acolher três famílias venezuelanas que estão residindo em Jundiaí e Louveira, num claro testemunho de vivência do tema do Mês da Bíblia de 2019: O amor em defesa da vida.

Na acolhida de Dom Vicente Costa aos venezuelanos que chegaram à Diocese por meio do Programa Caminhos de Solidariedade, o Bispo Diocesano presenteou cada família com a Bíblia Sagrada, sugerindo que, pela leitura da Palavra de Deus em português, eles fossem aprimorando o idioma do País onde estabelecem os novos lares.

Família Villalba Portuguez:
A família não pretendia ficar no Brasil. Quando Angelys Marelys Portuguez Lipora ficou grávida, diante da situação precária em que se encontravam na Venezuela, decidiu que viria ao Brasil apenas para dar à luz.
Nós viemos para ter um parto tranquilo e poder garantir que nosso filho tivesse boa alimentação, fraldas. No nosso país está muito complicado. Para dar à luz em um hospital público tínhamos que pagar e não há acesso a medicação”, explica Angelys.

Família Subero Maita:
Eles chegaram ao Brasil em fevereiro deste ano.
A história deles só confirma toda a situação
difícil que muitos estão enfrentando,
como conta Audelina: “Mesmo tendo
trabalho na Venezuela, o dinheiro não
dá para comprar nada, por isso decidimos
vir. Porém, a situação em Roraima
também é muito difícil e nos cadastramos
para sair de lá”.

Família Tovar Sifontes

A Família Tovar Sifontes, com a foto acima, formada por Zulianyis, Luis Alfredo Tovar Macuare e os três filhos, Karla, 7 anos, Kareanys, 5, e Luis Javier, 2, estão vivendo em Louveira tendo todo apoio da Cáritas Paroquial Nossa Senhora Mãe dos Homens e Santo Antônio de Pádua, conta:
Quando minhas filhas e eu chegamos aqui, no ano passado, nós não estávamos assim, estávamos magrinhas, magrinhas”, erguendo o dedo mindinho para representar, Zulianyis de los Angeles
Sifontes recorda que na Venezuela comiam somente uma vez por dia.

A Cáritas está sempre nos ajudando. Estamos muito agradecidos a todos que nos ajudaram e a Deus, em primeiro lugar, porque rezamos muito para estar aqui. A situação em Roraima está difícil, sem trabalho e também nós passamos por muita humilhação lá. Mas encontramos estes anjos e agora nós desejamos poder progredir, ter a nossa casa e criar bem nossos filhos”.

Para ler mais sobre as estórias dessas famílias acesse a reportagem completa em “O VERBO” link abaixo: Caminhos de Solidariedade: Recomeço e Esperança!


Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *