FDS – Fundo Diocesano de Solidariedade

Campanha da Fraternidade 2021

Acesse aqui o  Roteiro de Projetos Entidade – 2021
Acesse aqui o  Roteiro de Projetos Paróquia e Pastoral – 2021

Fundo Diocesano de Solidariedade

Campanha da Fraternidade 2021

Tema: “Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor”

Lema: “Cristo é a nossa paz: do que era dividido, fez uma unidade” (Ef. 2.14)

Critérios para Aprovação de Projetos

Visando tornar a coleta do Domingo de Ramos ou Coleta da Solidariedade, eficaz instrumento de solidariedade, em 1998, na 36ª Assembleia Geral, a CNBB criou o Fundo Nacional de SolidariedadeFNS, (40% da coleta), o FNS, fruto do gesto concreto dos cristãos, assume o compromisso social, como importante instrumento para apoio a iniciativas de enfrentamento das condições de pobreza e miséria. O Fundo Diocesano de SolidariedadeFDS, (60% da coleta) permanecem na diocese de origem, os recursos são destinados ao apoio a projetos locais de enfrentamento da miséria e da exclusão social.

Os Fundos de Solidariedade, mais do que mecanismos de financiamento de projetos, são instrumentos metodológicos da economia comunitária a serviço do desenvolvimento local, visto que os projetos sociais devem cumprir um papel de fortalecimento das organizações locais, das dinâmicas geradoras do desenvolvimento local/comunitário, econômico e social. Daí o caráter pedagógico, não assistencialista, dos Fundos Solidários, pois agregam processos de formação cidadã para ampliação e conquista de direitos às ações de desenvolvimento, e, também, tece laços de solidariedade no que tange à priorização das regiões mais empobrecidas e necessitadas.

Na Diocese de Jundiaí o Fundo Diocesano de Solidariedade – FDS é administrado pela Cáritas Diocesana de Jundiaí, que se responsabiliza por avaliar e deliberar pela aprovação dos projetos encaminhados, acompanhar a prestação de contas e apresentar os resultados finais da utilização dos recursos do Fundo para toda a comunidade diocesana.

Os projetos apoiados devem promover ações de superação das injustiças sociais, que favoreçam o protagonismo das pessoas em situação de vulnerabilidade social e devem alavancar processos que apontem para políticas públicas em busca de uma sociedade justa e solidária.

1.Princípios Orientadores para elaboração de projetos para o FDS

  • Os projetos devem apresentar contrapartida: monetária ou em bens e serviços,
  • Serão priorizados projetos de caráter inovador e com potencial multiplicador,
  • Os projetos devem apresentar indicativos de continuidade das ações,
  • Os projetos devem responder a problemas ou necessidades das comunidades, grupos sociais e/ou do conjunto de comunidades e/ou segmentos de excluídos/as,
  • Ao final do período de execução previsto no Projeto a organização ou pastoral deve prestar contas de sua realização, com o relatório de avaliação e apresentação dos documentos contábeis que comprovem a utilização dos recursos,
  • Organizações e pastorais que receberam apoio do FDS em anos anteriores só poderão apresentar projetos mediante prestação de constas dos recursos recebidos anteriormente e indicação dos resultados das ações desenvolvidas.
  • A renovação de projetos não é automática de um ano para outro. A organização  deverá sempre passar por todo o processo de avaliação, apresentar projeto dentro do tema da Campanha, ter prestado contas do projeto anterior, podendo ser aprovado ou não,
  • A prestação de contas deve ocorrer rigorosamente após o prazo estabelecido no período de execução do projeto.
  • A prestação de contas será aprovada em reunião ordinária da diretoria da Cáritas Diocesana de Jundiaí,
  • As organizações contempladas pelo FDS devem assinar um termo de ciência e de responsabilidade pela prestação de contas após o período de execução do projeto,
  • Cada entidade somente poderá solicitar um projeto por ano.

2. Quem Poderá Enviar Projetos

  • Paróquias – Pastorais sociais, associações ou grupos locais organizados que trabalham em conjunto com a Paróquia.
  • Entidades membro da Cáritas Diocesana de Jundiaí – entidades beneficentes e pastorais sociais diocesanas associadas.

3. Coerência com o Tema da CF 2021

Os projetos apresentados à Cáritas Diocesana de Jundiaí para obtenção de recurso do FDS devem estar em sintonia com o objetivo Geral da Campanha da Fraternidade 2021, “Através do diálogo amoroso e do testemunho da unidade na diversidade, inspirados e inspiradas no amor de Cristo, convidar comunidades de fé e pessoas de boa vontade para pensar, avaliar e identificar caminhos para a superação das polarizações e das violências que marcam o mundo atual” e, devem ter o cunho essencialmente social.

4. Os projetos devem seguir os eixos estruturantes

Excepcionalmente, neste ano de 2021, e seguindo as diretrizes do Fundo Nacional de Solidariedade administrado pela CNBB e, considerando-se a pandemia causada pelo coronavírus e as sequelas econômicas, bem como o risco de não se obter valores que permitam ampliar o espectro de acolhimento do FNS, os três eixos determinantes para o atendimento dos projetos ligam-se diretamente a questões emergenciais ligadas à segurança alimentar e à prevenção da pandemia:

1º eixo: auxílio a situações de insegurança alimentar: oferta de alimentos in natura e prontos a consumir, equipar cozinhas comunitárias e similares, apoios a hortas comunitárias, apoio à agricultura familiar, produção de material orgânico e aproveitamento de alimentação.

2º eixo: insumos para cuidados sanitários ligados à pandemia: aquisição de equipamentos de proteção individual – EPIs, equipamentos para instituições de saúde e acolhimento a idosos e pessoas em situação de vulnerabilidade, centros de escuta e grupos de apoio psicológico a vítimas da pandemia, bem como apoio a situações de calamidades provocadas por incidentes climáticos como enchentes e ciclones, entre outros.

3º eixo: captação para a geração de renda: projetos voltados à inclusão produtiva e educacional, cooperativas de reciclagem, associações comunitárias para produção de artesanato, aquisição de utensílios e ferramentas para qualificação profissional, inclusão digital.

5. Apresentação de Projeto para o FDS / CF 2021

Projeto é um instrumento pedagógico para ajudar a organizar coletivamente as ideais sobre os objetivos pretendidos, as ações a serem desenvolvidas, os resultados esperados e os custos necessários, bem como sobre as fontes apoiadoras.

Os orçamentos dos projetos devem ser claros e compatíveis com as atividades propostas e conter metodologia bem definida, seguindo o roteiro proposto pela Cáritas Diocesana de Jundiaí. Devem ser apresentados no mínimo dois orçamentos.

O valor máximo de cada projeto será de R$ 4.500,00

1º Prazo para envio de projetos: 30 de setembro de 2021

Os projetos devem ser apresentados conforme roteiro disponível no site da Cáritas Diocesana de Jundiaí – www.caritas.dj.org.br

Devem ser assinados pelos responsáveis, conforme descrição:

  • Pastorais Sociais e grupos paroquiais – assinados pelo pároco e tesoureiro do Conselho Paroquial de Economia e Administração e pelo coordenador do projeto.
  • Pastorais Sociais Diocesanas – assinados pelo Coordenador Diocesano da Ação Evangelizadora e pelo Coordenador Diocesano da Pastoral.
  • Entidades beneficentes, organizações da sociedade civil – assinados pelo presidente/ diretor e pelo coordenador do projeto.

Os projetos devem ser enviados por e-mail – [email protected], digitalizado com assinatura dos responsáveis.

6. Recursos financeiros para cada projeto

  • Atendimento a 10 projetos na Diocese – total de Recursos Fundo Diocesano de Solidariedade 2021 R$ 45.000,00 (quarenta e cinco mil)
  • Recursos para cada projeto R$ 4.500,00 (quatro mil e quinhentos reais)

8. Resultados da Coleta da Solidariedade de 2.021

Valor total arrecadado na Coleta Diocesana da CF 2021 –R$ 86.777,27

  • 40% – Fundo Nacional de Solidariedade /CNBB Nacional – R$ 34.710,91
  • 60% – Fundo Diocesano de Solidariedade – R$ 52.066,36

Jundiaí,11 de  agosto de 2021

Cáritas Diocesana de Jundiaí